Você está aqui: Entrada / Projetos / Ambiente de Computação Ubíqua para o Ensino de Medicina baseado em ABP (ACUEM-ABP)

Ambiente de Computação Ubíqua para o Ensino de Medicina baseado em ABP (ACUEM-ABP)

Este projeto tem por objetivos principais a construção de um Ambiente de Computação Ubíqua para cursos de Medicina, cujos processos de ensino-aprendizagem sejam centrados em Problem Based Learning (PBL), doravante denominada Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP), e a avaliação do impacto causado pelo uso desse ambiente nesses processos. Para tal, será proposta uma abordagem para adaptação de conteúdo para dispositivos móveis, que usa ontologias e frameworks e permite o desenvolvimento de context aware applications, doravante denominadas aplicações sensíveis a contexto, seguras e de qualidade. Esse ambiente e essa abordagem serão avaliados junto ao Curso de Medicina da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), que emprega os princípios da ABP em sua organização curricular e em suas práticas educativas.

 

Subprojetos

 

Adaptação de Conteúdo em Ambientes de Computação Ubíqua para o Ensino de Medicina

 No ensino de Medicina, sobretudo nos cursos onde o processo de aprendizagem é baseado em Problem Based Learning (PBL), é comum o uso de Portfólio Reflexivo (PR), um instrumento de registro de atividades do estudante que permite acompanhar o seu desenvolvimento. Hoje a mídia mais empregada nos PRs é o papel, sendo que alguns trabalhos, relativos a portfólios eletrônicos de propósito geral, são encontrados na literatura. Além de não atender às necessidades específicas do ensino de Medicina, tais portfólios são geralmente desenvolvidos para serem acessados através de desktops e laptops via redes de banda larga. A fim de que um portfólio eletrônico possa também ser acessado através de dispositivos móveis (e.g., tablets, personal digital assistants, smartphones) com capacidades limitadas (e.g., energia, tela, memória, processamento), pode-se inseri-lo num ambiente ubíquo. Isso permitiria aos estudantes de Medicina usar esse portfólio também durante as atividades práticas, que muitas vezes ocorrem fora do campus da universidade. Nesse ambiente ubíquo, para que um mesmo conteúdo possa ser acessado via diferentes tecnologias de redes com ou sem fio, usando-se diferentes dispositivos fixos ou móveis, faz-se necessário adaptá-lo. Neste sentido, este projeto visa à investigação e o desenvolvimento de uma arquitetura flexível de software para adaptação de conteúdo em ambientes de Computação Ubíqua voltados ao ensino de Medicina. A sua avaliação será realizada nas atividades do Curso de Medicina centrado em PBL da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), por um grupo piloto de estudantes que usarão o Portfólio Reflexivo Eletrônico (PRE), o qual foi desenvolvido para esse curso.

 

Um Ambiente Colaborativo, baseado na Web 2.0 e na Web Semântica, para o Ensino Construtivista de Medicina

A evolução da Web tem ocorrido em duas tendências principais: a Web 2.0 e a Web Semântica. O objetivo da Web 2.0 é facilitar o processo de criação, organização e compartilhamento de conhecimento, outorgando a todos os indivíduos o poder de participar desse processo. Por outro lado, o objetivo da Web Semântica é permitir que esse mesmo conhecimento seja interpretado por computadores, facilitando sua representação, análise e classificação. Dessa forma, as novas capacidades oferecidas pela Web 2.0 podem ser potencializadas pela Web Semântica, facilitando a busca, classificação e análise do conhecimento presente na Web. O objetivo desse projeto é unir essas novas tendências, num ambiente colaborativo para o domínio do ensino construtivista em cursos de graduação de Medicina, a fim de incrementar a qualidade do conhecimento criado durante as atividades desses cursos. As características desse domínio permitem explorar plenamente as capacidades da Web 2.0 e da Web Semântica, uma vez que o construtivismo torna o indivíduo agente ativo na interpretação e representação da realidade para a construção do seu conhecimento. Esse modelo pedagógico, que tem sido empregado principalmente no ensino de Medicina, estimula o raciocínio, a integração de idéias e a associação de situações educacionais a condutas práticas. Os requisitos iniciais para a elaboração desse projeto foram levantados junto ao curso de graduação em Medicina da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), que emprega metodologias pedagógicas construtivistas, tais como o Problem-Based Learning (PBL), Pedagogia do Oprimido e Medicina Baseada em Evidências. A avaliação do uso do ambiente colaborativo, nesse curso de graduação, será via estudos etnográficos, os quais permitirão realizar análises qualitativas sobre o impacto causado por esse uso no processo de ensino e aprendizagem desse curso.